sábado, 16 de novembro de 2013

Hábito

Cata o hábito, beata, que a mata estraga com traças.
Teus joelhos machucados não serão mais amados.
Serão apenas usados assim.
As largas passadas amargas por você não ver por mim.
Você se aquietou, não pude ajudá-la.
Não enquanto voltas calada à cidade dos barulhos,
Onde somos todos mudos
por não mudar.

Um comentário:

  1. Estou participando do sorteio "Ano Novo, Livro Novo" do autor Fernando Mendes www.facebook.com/fernandomlm
    Participando.
    elizabethmsalles@hotmail.com

    ResponderExcluir